Mesmo as atividades mais corriqueiras da empresa estão ligadas a questões legais. A contratação de fornecedores, as tratativas com clientes, a elaboração do contrato social e os acordos que definem a relação dos sócios são exemplos dessas situações. Essas atividades devem ser conduzidas e formalizadas com atenção a fim de evitar disputas. Este é o objetivo da consultoria jurídica preventiva: simplificar e desonerar a solução dos litígios que podem surgir no cotidiano empresarial.

Experientes advogados, inclusive conjugando formação acadêmica em administração de empresas e contabilidade, trazem segurança jurídica para as relações empresariais. Atuações bem sucedidas em reformulações societárias, alienação de negócios e sucessão entre gerações de famílias orgulham a equipe do Capella, Fogaça & Suzin.

Para os casos em que for necessário buscar o Poder Judiciário, os preparativos para a disputa são primordiais. Definição de estratégias de enfrentamento do problema, definição das perícias e assistentes técnicos, testemunhas, provas e demais aspectos relacionados fazem um processo judicial vencedor.

Como os custos envolvidos em eventual condenação judicial podem inviabilizar a atividade empresarial, o direito do cliente deve ser defendido, desde o primeiro momento, por um profissional que garanta a melhor representação perante o julgador. Essa a função do corpo jurídico.

Como podemos ajudar?